430.752 Vezes, Obrigado.

8 de outubro de 2018

Dos 5.561 municípios brasileiros, 130 têm mais de 200 mil habitantes e em eleições municipais as eleições para o executivo são em dois turnos de votação.

Escolhi os dados para mostrar o quão expressiva é a votação de 430.752 votos que minha campanha obteve na corrida da eleição para o Senado.

Cada uma dessas pessoas sabe que votou soberanamente, sem a pressão de interesses subalternos, confiante que estaria representada de modo íntegro.

Quando nos apresentamos a qualquer disputa sabemos que podemos ganhar ou perder. Para cargos eletivos, perde-se porque faltam votos para ganhar, sem mais nem menos. Qualquer outra explicação é inútil.

O orgulho está em saber que aquelas 430.752 pessoas refletiram, pensaram, ignoraram manipulações e me confiaram o voto. A essas, meu reconhecimento especial. Às demais, os cumprimentos por terem participado do processo eleitoral, cada qual sob suas circunstâncias.

À parte, enalteço o trabalho de minhas suplentes Sônia Rabelo e Valéria Tatsch, em nome das quais saúdo os companheiros da Rede Sustentabilidade.

Agora é concluir o mandato de Deputado Federal com a mesma perseverança até o final, em 31 de janeiro. Depois, retomar a advocacia e vez por outra escrever uma crônica sobre o dia-a-dia.

Distante do Plenário onde passei a maior parte da vida cultivarei a saudade dos embates, das vitórias e derrotas, testemunha de conquistas democráticas e de abomináveis desvios de conduta.

Assim é o Parlamento, a maior expressão da representação do povo e dos Estados federados. Aos vencedores, 430.752 votos de sucesso no exercício dos deveres para os quais foram escolhidos.

Sem resistir à redundância, a todos o meu muito obrigado.