O Tombo da Motocicleta.

27 de agosto de 2018

Já em Três Rios, deparei-me com uma escadaria que me separava do salão em que se reunia cerca de quatrocentas pessoas, dessa e de outras cidades do Médio Paraíba.

Subia-a fingindo facilidade.

Reencontrei amigos e um eles, o Márcio, foi implacável: – “Tem andado de moto?”.
Há tempos, em Sepetiba, na cidade do Rio, ele me emprestou sua moto para uma volta e a manobra em declive em chão com muitos grãos de areia foi desatenta e me levou ao chão, felizmente em baixa velocidade, quase parada.

A moto ficou sobre minha perna esquerda e me provocou fissura na tíbia, cujas pontadas eventuais de dor tornam o episódio inesquecível, mas ele não precisava lembrar.

Teve, porém, a delicadeza de fazê-lo durante o abraço, ao pé do meu ouvido.

A moto não sofreu danos.